domingo, 1 de agosto de 2010

À noite.

Foi um passeio sozinho, na praia, à noite. O mar calmio estava, e eu carente permanecia. Carente de um abraço, carente de um olhar sentido, carente de um beijo. Simplesmente carente. Não ando a morrer de carência, nem sinónimos disso. Apenas necessito de algo que me preencha este buraquito.

Nos últimos três dias, alguém, o 83, têm-me tratado disso. Mas ele, esse 83 de olhar intenso, não o pode fazer. É tudo fantasioso, é uma camada de papel e não uma rolha. Enfim, ao menos sinto-me feliz.

5 comentários:

Ki disse...

E se for um abraço meu?

Mel disse...

ainda bem que te sentes feliz.

danó disse...

Foste à praia e não me levaste! :c
muahahah (a)

Qéé disse...

feliz com algo que não é real, :s

Catariina disse...

Eu adoro-te <3