quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Doí, mas há-de passar.



Doí, mas há-de passar.
Espero que passe.
Só queria que as coisas fossem como já foram.
Que o presente fosse o passado!
Infelizmente não é assim.
Infelizmente o sentimento deixou de ser mútuo.
Infelizmente tu perdeste-o.
Não te culpo, não te julgo, não te critíco.
Percebo-te, e aceito que as coisas tenham acabado assim.

Tenho saudades do tempo em que podia afirmar que me pertencias por completo.
Tenho necessidade de dizer que namoro contigo.
Necessidade de te tocar outra vez.
De te dar a mão, beijar os teus lábios.
Abraçar-te.
Saudades de tudo o que passamos, de tudo o que vivemos.

As coisas evoluíram muito depressa.
Se calhar foi esse um dos problemas, talvez não.
Não estavas numa situação simples para entrares numa relação, mas entras-te.
Outro erro, ou não.
Não dá para dizer ao certo o que correu mal.
Houve tantos factores.

A distãncia, as vidas separadas (embora juntas), e muitas outras complicações.
Mas apesar disso tudo sobrevivemos.
Por pouco tempo mas sobrevivemos.
Não foram as discussões que tivemos que causaram isto.
Pelo contrário, como tu sempre disses-te "elas só servem para melhor e reforçar a nossa relação".

Agora acabou.
As coisas já acabaram há algum tempinho.
Tu já estás noutras relações, noutras "ondas".
Custa-me imenso, imenso mesmo, saber que tives-te com tal pessoa e aconteceu tal coisa.
Que gostas-te e que queres repetir.
Que as coisas estão a avançar.
E eu ?
Eu fiquei parado no tempo.
Nem para a frente, nem para trás.
Fiquei parado no "acabou".
Tento seguir em frente, aos poucos e poucos, mas custa tanto!
Dou um passo e recuo dois.
Outro passo em frente e outros dois para trás.
Vou arranjando forças no passado.
O que passamos dá-me forças para continuar e tentar esquecer.
Tirar da cabeça, pois do coração não saís de certeza.

Não gosto de ti como já gostei.
Mas ainda gosto de ti.
 Sei que tenho que continuar a seguir em frente.
Podemos não estar numa relação, mas não deixas de ser importante para mim!
A cima de tudo, és um topo nos amigos que tenho.
Best de vida.
Aí, posso afirmar que te amo imenso!
Que quero o melhor para ti, mesmo que isso signifique o meu sofrimento por ainda gostar de ti.
Tu já sabes disto e de muito mais.

Espero que no futuro as coisas possam evoluir, outra vez, mas com mais calma, com mais tempo.
E dessa vez, durante mais tempo.
Talvez para sempre :$?
As coisas são muito complicadas eu sei.
Mas não deviam ser!

Enfim, não sei que dizer mais.
Amo-te como best!
Gosto de ti como algo mais.
E doí-me.
Doí-me mas há-de passar.

10 comentários:

Freitaz disse...

LINDO *.*

Identifico me com parte deste texto

Anónimo disse...

às vezes, as coisas não correm como nós queremos :x
acredito no destino, e se essa relação acabou, é porque vai chegar alguém, que sim, essa sim, será para sempre :$


agora diz que não gosto de ti oh parvalhão -.-'


Q, <3

Nuno disse...

Tenho a dizer que estou estupefacto com o que escreveste, não sabia que tinhas jeito para a matéria!
Pq e q n escreves um livro ou coisa do genero, comprava-o so p ler as tuas historias!
Esta historia baseia-se em alguma realidade ou vem da tua imaginação?
É que há umas partes da historia as quais imaginei já ter passado por elas, por isso é q deixo no ar essa questão É ESTA HISTÓRIA UMA REALIDADE ESCRITA POR TI MAS DA VIDA DE OUTRAS PESSOAS?
Contra-argumenta, estou a ver que alguém te encomendou esta história!
Mas parabéns na mesma, és um óptimo escritor, e acima de tudo um excelente contador de histórias!
Abraço e continua a escrever, irei passar a estar atento a tudo o que passas para a tela!

Phantomrider @ disse...

E pronto uma pieguisse verdadeira e com pés e cabeça.
E sim, eu gostei +.+

Phantomrider @ disse...

É natural que sim.
Mas sim, devíamos ser proibídos de sentir e muitas vezes de pensar ou sequer ter consciência dos nossos actos. Mas vá isto são divagações minhas que não têm qualquer interesse xD

Phantomrider @ disse...

Não vejo o interesse mas tass.
Tipo é demasiado a torbulência, os abalos que levas ao sentir, ou às vezes por simplesmente pensar. Acaba por magoar, admito que há sentimentos que sim, ok são toleráveis, como é o caso da amizade que provavelmente será sempre muito mais forte e com mais 'empenho' do que uma relação amorosa, e tipo... coise --'
Não gosto, basicamente resume-se a isso, actualmente não gosto.

Phantomrider @ disse...

Talvez.
Mas eu não me refiro aos 5 sentidos.
Refiro a sim, aos maus sentimentos e alguns bons --'
Mas tipo, não vou ser daquelas pessoas que "ah e tal vamos sentir isto e isto porque é bom, e não sentimos e aquilo e o outro porque são bons e fazem-nos sentir bem!"
Tipo a sério não vale de todo a pena que eu não me explico como deve de ser xD

Anónimo disse...

"Doí-me mas há-de passar"
É isso mesmo, vai em frente. Guarda o bom, relembra o mau e aprende com tudo.

Pode magoar, mas é bom enquanto existe e é por isso que voltamos sempre ao mesmo, quer queiramos quer não.

Vir ao teu blog é sempre uma surpresa agradável.
Um abraço :D

Kiko

Phantomrider @ disse...

Dói e não doí, tá? xD

Sancha disse...

Que sentimento! Belo texto, Alex :D