segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Sin cera.

"Querida Susan, Amo-te. Sem cera, David."

"(...)David sabia, porém, que nunca lhe diria. O segredo por detrás de <sin cera> era demasiado doce. As suas origens eram antigas. Durante a Renascença, os escultores espanhóis que cometiam erros ao esculpir o precioso, e caro, mármore disfarçavam frequentemente o resultado desses erros com cera. Uma estátua sem defeitos, que não precisasse de remendos, era exaltada como sendo uma <escultura sem cera>, <sin cera>. A expressão acabara por se aplicar a tudo o que fosse honesto e verdadeiro. A palavra <sincero> evoluíra a partir do espanhol <sin cera>. O código de David não era grande mistério: limitava-se a rematar as suas cartas com <sinceramente>.(...)"

O que os livros nos ensinam, não é Dan Brown?

7 comentários:

Ki disse...

Deixa a cera, talvez se possa construir algo ainda mais belo com ela...

Qéé disse...

eu sou metade dessas visitas, xD

Phantomrider @ disse...

Isso é do livro do Dan Brown de facto xD

J. disse...

Estás a tornar-te útil Alex, farto-me de aprender contigo xD

Daniela disse...

Muito fixe! Pois, vai ser preciso muita força lol :S

Sin cera

PauloMitchell disse...

Elá! :3

Lígia disse...

Há que aprender xD