terça-feira, 29 de junho de 2010

Não.

Evita. Não, não entres, fica aí. Não saias, fica, só. Respira, expira e nada mais. Não me provoques, again, o que já procovas'te. Deixa a minha respiração voltar ao normal, deixa os meus cabelos serem penteados pelo vento, deixa'me iogar um momento. Quero voltar a mim e perceber que já devias ter ido. Mas não vás!

Que confusão, juro'te.

2 comentários:

dannó disse...

A minha cabeça também está assim, muito confusa -.-

Qéé disse...

não vai a lado nenhum. gosta demasiado de ti, <3