terça-feira, 1 de junho de 2010

Ainda?

Mas porque é que ainda rolam os berlindes pela rua ?
Porque é que o som ainda me chega aos ouvidos em forma de ondas sonoras delicamente desenhadas por uma agulha?
Porque é que o meu coração salta quando te vê ?
Porque é que ainda estou a escrever sobre isto?
Por tua causa.

Eu bem estava no meu lugar, bem tentava respirar o ar que me rodeava sem haver poeira na garganta. Mas tu .. tu tinhas que alterar o funcionamento natural do meu organismo. Passaste por mim e fingiste não me ver. Como sempre, que livrinho de instruções! Pareces um robô ou um guião que eu sei de cor. Eu conheço'te sem tu saberes. Estavas quase a fazer aquela curva, quase a virar aquela esquina a li, mas paras'te. Olhaste para trás e olhaste'me nos olhos. Chegaste a perder a orientação até ires contra a parede e pores um pé debaixo do outro. Que trabalhice. Concentraste'te no guião, viraste'me as costas e foste embora. Distraiste'me o tempo suficiente para, sem eu reparar, inspirar a poeira do teu corpo. Ela ardeu'me na garganta, fez'me tossir e arquejar com falta de ar. Era uma irritação pior que tudo. Pior que a sarna, pior que fogo a queimar a pele, pior. Essa pequena poeira alcançou o meu coração. Instalou'se naquela microcóspica fenda que já está calcada por ti há bastante tempo. E com a instalação o mecanismo começou. O meu coração reconheceu o teu toque e acelerou. Bateu com tanta força que o sangue ultrapassou a velocidade permitida nas veias do meu corpo. Ele começou a bater tão rapidamente que a minha respiração tornou'se, outra vez, incontrolável. Eu tentava respirar mas não conseguia.

É sempre tudo assim e eu não e peço, não exijo mais nada senão a resposta ao PORQUÊ.

4 comentários:

Qéé disse...

bateu com a cabeça na parede? xDD

Phantomrider @ disse...

Tu ias comigo até ao final do mundo pah ^^

Shiny disse...

É Horrivel quando a pessoa de que gostamos nos vê, mas mesmo assim, ignora-nos.
Enquanto nós ficamos com o desejo de lhe tocar, de o(a) sentir, de respirar o seu ar, ele(a) fica indiferente. Anda, corre, sorri e ri. Isto tudo sem estarmos presentes. Sem fazermos parte da sua vida.
É Verdadeiramente Horrível!!!
Mas, como o outro diz...
"É preferível amar e perder, do que nunca ter amado de todo."
Sinceramente, começo a duvidar desta afirmação, mas pronto.

Gostei do teu texto. Tocou-me mesmo buex *.*
bjs

PauloSilva disse...

"Passaste por mim e fingiste não me ver." Esta parte dói. Dói imenso.

E escreve-se acelerou, não acelarou :c Vou ser bruto a partir de agora x)

Bem eu gostei do texto. Especialmente porque cada um sai de casa todos os dias com um guião e é aquilo que fará ao longo do dia. O resto? São pequenos percalços, são derrames de tinta no papel. Não importam.