terça-feira, 25 de maio de 2010

Um nó.

Uma grande diferença, um grande nó.

Estas loucuras novas, estas fantasias incomensuráveis presentes neste pequenino coração. É como uma libelinha no meio da selva. Pequenina, brilhante e pura. Um fio de azeite. Comparações ilimitadas permanentemente presentes. Sim. Permanentemente. Só ele sabe como e o porquê de estar tudo emaranhado. É como o tal fio de azeite, tão perfeito..utilizado para fazer ponto cruz. Imaginas? Um fiozinho de azeite a fazer de linha! Sem comentários.

A culpa é dele.
Está tudo num nó.
Um nó, lindo.

4 comentários:

PauloSilva disse...

Gostei pequenino (:

Phantomrider @ disse...

Eu não acredito! Tu estavas a escrever isto na aula de Biologia não estavas? xD

Alguém... disse...

Se é um nó bom, deixa-o estar :D *

Qéé disse...

aprende a desenrolá-lo, <3