sábado, 22 de maio de 2010

A 3ª Carta (Nunca) Achada.

"Talvez só por hoje, a tua carta tenha sido encontrada. Como naquelas garrafas chegadas de naufrágios. Ou magia. Porque sim, basta-nos isso. Sim. Chegou. As letras eram confusas e os pensamentos distantes, separa nos o raciocínio e eu respondo, rumo ao oceano. Provavelmente jamais a resposta chegará a ti. Estou num outro canto do mundo. Da mesma cor. Com o mesmo cheiro e igualmente. Sem nada. É tudo tão pequeno e tão limitado. Também eu preciso de ti, desconhecido. De uma mão. Quero sentir o mar e deixar a pequena ilha da insignificância , onde me encontro. Ser mais. Mais que os Homens. Também não quero ajuda. Apenas que leias. Que saibas que em algum sitio do mundo, um alguém te leu, e chorou. Caiu. Mas também se levantou. E te responde agora, nem que seja para se sentir realizado, e minimamente preenchido."

Uma resposta! Há muito tempo que espero por uma resposta. Até te dizia quanto tempo, alguém, mas não sei. Onde me encontro tudo é relativo. Não tenho nada que me guie o tempo. Não sei há quanto tempo estou nesta situação mas sinto que é desde sempre. Não sei como recebes'te a outra carta, quem és, o que és, onde estás, como estás, não sei nada. Pelo que me dizes, também estás um pouco na minha situação. Mas até que ponto ? Também sentes uma humidade calorenta a afagar'te a pele ? Também te sentes apressionado(a) por esta escuridão? Também sentes um aroma cativeiro e reconhecível no meio do vazio onde te encontras? Também te sentes ausente de sentimentos ? Alguns preduram, mas não os importantes? Gostava de saber mais sobre a tua situação, talvez sejamos parecidos. Talvez estejamos mais perto do que devíamos. Talvez estejamos no mesmo lugar. Talvez talvez talvez.. Parecendo que não, esta tua carta, em resposta à minha, fez'me companhia. Companhia que não sentia à muito tempo.

Mas eu questiono'me. O mundo onde me encontro de normal nada tem. É estranho e fora de si. Não se compara a nada que eu já tenha imaginado. Portanto tenho receio que seja ele a enganar'me, mais uma vez. Tantas vezes ele me enganou, porque não mais uma vez? Serás alguém verdadeiro? Não consigo acreditar que mais alguém viva nesta situação, neste mundo.. É provável que sejas uma mentira.
Mas até que ponto tenho eu razão?

Deverei ter um pouco de esperança ou será alguma mentira do mundo ?

7 comentários:

PauloSilva disse...

Sabes, não importa a confusão em que vai a tua cabeça. Não te digo quando mas certamente que o tempo vai preencher esse teu vazio.

O texto está lindo rapaz.

Tem esperança, sim!

Qéé disse...

acho que é mais uma mentira do mundo.

PauloSilva disse...

Obrigado :')

Alguém... disse...

nunca percas a esperança (: *

Shiny disse...

Sempre ouvi dizer, a esperança é a ultima a morrer.
Embora ninguém te possa dizer o que fazer aseguir, acho que o melhor que podemos fazer é confiar em nos proprios, mesmo que o mundo inteiro esteja contra nós.
Já estive nessa posição, sem saber se há de facto alguem que me compreende neste mundo.
O que nos resta, é esperar e o que será, será!

PauloSilva disse...

Também eu.
Esperemos...

MartaCristina disse...

Está tão lindo oh Alexandre :D