quarta-feira, 28 de abril de 2010

Voilá.

Ser ou não ser?
Eis a questão.
Sobre ela, nada vou escrever,
Foram só dois versos em vão.

Existe vida noutros planetas?
Acho que sim, dizem'me que não.
Extraterrestes ou humanos pernetas?
Quem sabe, até podem ser só coisas puras de ilusão.

Sons altos ou barulho?
Acalmar ou amainar?
Pedras grandes ou pedragulhos?
Cala'te! Para masé de opinar.

São coisas sem sentido,
Coisas sem nexo.
Uma ideia, um ganido,
Uns versos sem grande complexo.

Teclas perras, encravadas,
Com rimas sem sentido.
Estas percorrem a auto-estrada,
Espero que não as tenha partido.

É ter vontade, é querer escrever.
É inventar e mais nada.
É simples, facil e faz crescer,
É uma luta de amolfadas.

Sem tema, sem nexo,
Aqui está uma rima.
Confesso, antes fiz sexo,
Para conseguir escrever o que está aí em cima.

7 comentários:

Qéé disse...

-.- horrivel :U

Phantomrider @ disse...

Qual é a piada disto? --'

Phantomrider @ disse...

Ah tá xD
Agradecida (:

E tenho mais comments que tuu! E mais entradas no blog! lala (a)

Phantomrider @ disse...

TENHO!! 500 comments em 148 posts (a)

Grande coisa xD

Phantomrider @ disse...

Like a Phantomrider can't make it all on my own *.*

R(eb)ú(çado) disse...

esta engraçado o poema xD

Lalala Azul disse...

O sexo é assim tão inspirador? O.o

Tá bom ta bom, tenho que experimentar...