domingo, 22 de novembro de 2009

Estabeliza-me.

L, eu não te dei um pontapé, não dei!
---------//---------//---------//---------//---------//---------//

Tu.
Sim tu.
Tu que foste a causa de muitos problemas.
E tu sabes bem disso.

Mais uma vez, não te culpo.
O eu ser uma pessoa sensível também não ajuda nada.
Sofro imenso e tu não percebes o porquê.
Ou percebes e dizes que estou a exagerar.
Ainda não percebes-te como eu sou?
Depois de tanta coisa?
Que bom, simplesmente perfeito.

Mais uma vez, outro problema.
Já é quase rotina, mas nós sempre nos aguentámos.
Ainda aqui estamos.
E este, vai ser só mais um.
Mais um que vou conseguir chutar.
Mas lá está, custa!
Sabes bem que custa!
Tu fazes eu ser quem não sou.
Fazes-me agir de forma que eu, por norma, não agiria.
E eu sinto-me mal por isso.
Tão mal mesmo!

Tens tanta sorte em eu ser como sou.
Em eu gostar mesmo de ti.
Porque acredita, que se não fosse assim, se não gostasse de ti..
Neste momento acho que já tinhas levado um chuto.
Eu sofro estas merdas todas, porque gosto de ti!
Porque não te quero perder, POR  NADA!

Tu, é que podias deixar de ser assim.
De pensares que conheces tudo e todos.
Que sabes o que vai acontecer.
De ser pessimista em relação a certas coisas.
Isso também dá cabo de mim.

Tu, TU, devias ser a minha âncora.
Devias ser tu, quem me segura.
Quem me prende.
Não devias levantar-te do estilo "É só durante um pouco, a maré também não está forte. Tu aguentas-te".
Depois nota-se como estava a maré.
E tu, estabelizas-me.
Outras vezes, levantas-te.."Desemerda-te. Eu avisei-te que não devias vir para tão longe. Não chego ao fundo. Não te vou segurar."
E eu, fico na merda.

Tu, se já sabes o que esperar das pessoas, já devias saber que eu IA para tão longe.
Devias ter "crescido" para me poderes estabilizar.
Mas não.
Decides, SEMPRE, deixar-me na merda.
Esperas que eu aprenda.
Eu aprendo, e tu?!
Não.

Estou mesmo farto destas porcarias todas, SABES?!
Custa-te alguma coisa seres "melhor"?
"Cresceres para me estabilizar-me" ?

Mas eu, estúpido como a merda, continuo aqui.
Só, porque nem quero imaginar-me sem ti.
Só, porque penso que um dia vais mesmo compreender-me.
Só, porque espero que mudes.

Espero que mudes essencialmente.
Eu também vou mudar, não te preocupes.
Mas a tua ajuda é crucial para isso!
Sem ela, eu afundo-me.

É nestas ocasiões, nestes momentos, que me sinto como barco à deriva.
Sem âncora.
Sem nada a prender-me.
Simplesmente fui.
Vou.
E continuo.


Estabeliza-me!

4 comentários:

Anónimo disse...

não podes desistir, nem sentir-te desta maneira :S

fico triste ao ver-te triste :x

Q.

Anónimo disse...

Não fiques sempre à espera que venha alguém para te "estabilizar".
Por muito que gostes desse alguém tens de te "desemmerdar" sozinho muitas vezes, e assim vai continuar a ser para toda a vida.
Aprende sempre com os erros e se a outra pessoa não aprender o que de melhor tens a fazer é desprender-te dela, por muito que te custe, porque se não o fizeres vais estar sempre a sofrer.

Beijinhos, J.

Phantomrider @ disse...

(:

Raúl disse...

O caralho!

Não há muito mais para dizer, mas o que sentes é fodido!

É preciso esperar alguma compreenção para podermos confiar, para podermos desabafar... Para podermos "ír para longe da costa"!

Porquê? Porque é bom experimentar! Porque não conhecemos a parte difícil! Queremos ir para lá!

Se alguém te faz esperar apoio tem que estar ao pé de tí e segurar-te, seja amigo ou amiga, namorado ou namorada, mãe ou pai...

E além do mais, sentir que podemos confiar em alguém e essa pessoa, depois de tudo, desampara-nos, parte-nos a todos, é realmente...

Fodido :S

E é bom que quem referes aí no texto aprenda u.u tem tudo de ti e que não se queixe.


Gandá texto *.* precisava mesmo que alguém soubesse dizer algo assim =D