sábado, 20 de novembro de 2010

Dúvidas, há muitas.

Sempre fomos um só e sempre o seremos. Quer estejas longe ou por perto, porque o que nos une não é o nosso estado físico, não é a nossa roupa, a nossa pele ou até mesmo um beijo nosso, mas sim o nosso profundo amor. Ou talvez toda a minha imaginação, hum? Sim, porque talvez o amor não exista como nos filmes e histórias. Talvez não passe de um estado mental.



Já acabei o livro que estava a ler, "'As Senhoras de Grace Adieu", e até que recomendo. É uma compilação de contos mágicos. Como é natural, já peguei noutro: "''Pedaços de Ternura"  de Dorothy Koomson. É a mesma escritora de "'A filha da minha melhor amiga", não sei se conhecem. Esta escritora, escreveu o seu primeiro romance aos 13 anos, wow!

8 comentários:

Ki disse...

Amor como nos filmes, existe, se lutares por ele...

E eu também escrevi o meu primeiro livro cedo!! Só que nunca o publiquei xD

máffz. disse...

a sério, chama-se coragem, admiro-te por isso :)

- sou, de uma maneira mediocre. podia ser muito mais :x

Qéé disse...

se não lês os meus livros, devolve-mos, --'

Tânia Monteiro. disse...

Obrigada Alexandre :$
Sim, foi uma grande facada

PauloMitchell disse...

Adorei a imagem: tem um toque sedutor e de união :$

máffz. disse...

enfim, são coisas da vida e a minha não é perfeita :x

- de nada (:

Andreia. disse...

É complicado :s

Gostei do post (:

Qéé disse...

uma memória, é aquela. dia 3 de semtembro de 2009 estive na praia de manta rota com a inês garrote.

BURRO