segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Estou cataplasmatico.

Andam por aí uns beijos soltos ao luar que vagueiam entre tempestades. Estas festas da chuva, estes encontrões do vento, estas temperaturas que congelam o nosso ser, afagam-me as mágoas. Para mim, são carícias suaves com cheirinho a rosmaninho. E sim, eu ainda me apego a ti como uma lapa a um rochedo. Só espero que alguma sereia, bonita e charmosa, me consiga retirar e lançar, novamente, às brisas ondulantes da maré.

13 comentários:

Tânia Monteiro. disse...

Neste momento nem sei o que tenho e o que não tenho. OBRIGADA! *

[ P.S ] Patrícia Santos disse...

este blog é daqueles que quando me sinto down, venho aqui, leio um textinho e esboço logo um sorriso.
fazes-me bem meu querido alexandre =)

Ki disse...

Vai mas é escrever pó NaNo!

Qéé disse...

ainda não esqueci o que disseste, hoje é para me apoiar das 8h/9.30h

danó disse...

Leandro Silveira :|

máffz. disse...

essa é a 7 x)

Phantomrider @ disse...

O João respondeu.te o.o

PauloMitchell disse...

Adorei Alex, está mesmo fofo este post :D

J. disse...

Muito bom como (quase) sempre

Marta D'Almeida disse...

obrigada :D

marisa machado disse...

marisa gosta deste texto, gosta gosta! :b

O puto do costume xD disse...

Nao e que desgoste do que escreves, mas acho que poes repiques em demasiadas coisas e floreias muito. Talvez devesses ser mais objectivo e pelo que vi quando li o teu blog na diagonal (muito na diagonal mesmo) deve.ses ser menos lamechas talvez. Falas muito dos sentimentos abertamente e isso a mim faz-me confusao, mas tu la sabes. Vejo que ha muita gente que te segue por isso nao deves escrever assim tao mal, mas nao querendo ofender ja vi quem escrevesse melhor =)

Alexandre. disse...

estou lisonjeado por ter recebido um coment teu, xD

eu sei que floreio muito, sei que sou lamechas, sei que falo abertamente (e mesmo assim, acho que sou "fechado"), mas é assim que escrevo.
há sempre alguém melhor, :]