quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Dream evil - Losing you

"In the dead of the night
As the candles die out
I'm watching her going to sleep
She has to be strong
She's left all alone
I have to go out in the fields

You're all I ever wanted
There's just pain without you
But something came between us, my love

Words cannot express
The sorrow I feel
I wish I could turn back time
To where we began
Where love has no end
And you and me were as one

You're all I ever wanted
There's just pain without you
Hear the angels cry in heaven, my love

I'm scared I might be losing you
and I don't know which way to turn
I feel I might be losing you
I can't live my life without your love

The sound of your breath
The smell of your hair
The touch of your golden skin
They keep me awake
Through hours every night
To think of what might have been

You're all I ever wanted
You're my life and my lust
I could never mean to hurt you, my love

I'm scared I might be losing you
and I don't know which way to turn
I feel I might be losing you
I can't live my life without your love

I have fought so many battles
I have suffered so much pain
Without you to love and hold me
All of this would be in vain

I'm scared I might be losing
I feel I might be losing you
I can't live my life without your love

I'm scared I might be losing you
and I don't know which way to turn
I feel I might be losing you
I can't live my life without your love"

Eu só gostava de poder expressar com clareza e sentido o que se passa neste mundo, dentro de mim. Essa música é um porto de abrigo, é algo de supremo que me acalma o espírito. Diz-me tudo mas não diz nada, falta sempre algo que o subentendido dos acordes musicais me transmite. Precisava dela como alguma vez precisei de fazer necessidades básicas do ser humano. Ela compreende-me, sabem? Claro que sabem, todos nós temos algo assim. Uma cumplicidade com algo puramente abstracto. Mas por vezes é o abstracto que nos salva de inserirmos uma bala nos miolos ou de nos atirar-mos de uma ponte. Por vezes, uma simples música, faz toda a diferença. 


Só desejo que o mundo, o planeta em si, decida inserir uma bala nos seus próprios neurónios. E, das duas, uma: ou morríamos todos e finalmente haveria paz; ou poderíamos, eventualmente, começar do zero e parar com estas politicas de merda (que não têm outro nome), com estas cunhas pelo país, com a criminalidade e todos os problemas. Seriamos todos cães e tratados abaixo de cães. Muitos morreriam, infelizmente, mas teria que ser.

6 comentários:

Qéé disse...

é preciso é calma.
por enquanto ainda há A solução. que ninguém vê.

Mel disse...

". Uma cumplicidade com algo puramente abstracto.", sabes mesmo expressar-te.

Mel disse...

Sim sabes(:

Andreia. disse...

obrigada pelas sugestões, vou tentar juntá-las todas e ver o que vai sair :b

s disse...

"You're all I ever wanted
There's just pain without you
But something came between us, my love"

como me revi nesta estrofe.

Phantomrider @ disse...

O planeta não tem culpa.