terça-feira, 31 de agosto de 2010

3 # Carta para os teus pais.

3 # Carta para os teus pais.


Pai, mãe? Estão aí?
Eu sei que vocês conseguem ouvir os meus pensamentos berrantes e até mesmo ler estas letras aqui proferidas.

Antes de mais nada, mãe.
Obrigado por teres tido a brilhante ideia de fazer sexo sem protecção com o meu pai.
Obrigado por teres tido a brilhante ideia de não teres feito aborto quando soubeste que ias ser mãe.
Obrigado por teres tido os tomates para não teres desmaiado quando soubeste que eras a incubadora vida de, não um, mas sim dois filhos.
Obrigado por teres continuado a gravidez a seguir à notícia de seres a futura mãe de gémeos.
Obrigado por teres aguentado o meu peso, e o da mana claro, durante praticamente nove meses.
Obrigado por nos teres alimentado tão bem durante esse tempo e obrigado também por teres dado puns enquanto estavas grávida. Comer num jacuzzi é óptimo, espero que também tenhas tido essas experiências com a vóvó.
Obrigado por teres aguentado todas as dores que eu alguma vez te provoquei.
Obrigado por teres cuidado de mim como se eu fosse de porcelana (nunca menosprezando a minha irmã).
Obrigado por teres ensinado e educado o meu coração e o meu eu consciente a serem como são.
Obrigado por me teres ensinado o mal e o bem que o mundo tem para me dar.
Obrigado por teres dado as tuas costas às balas que alguma vez dispararam para mim.
Obrigado por sempre confiares em mim e de nunca duvidares de mim.
Obrigado por correres de braços apertos sempre que eu caía, me cortava, ou me aleijava. O que era muito frequente, visto que herdei, de ti, o meu “azar”, o facto de ser despistado/desordenado de pés/distraído/e tudo o mais.
Obrigado por compreenderes as minhas noites deitadas no chão a olhar para o tecto. Sim, porque morrer de tédio é algo que tu compreendes.
Obrigado por confiares em mim como se eu fosse o teu próprio marido.
Obrigado por teres criado laços tão fortes comigo, tão únicos, tão saborosamente tenros.

Para a minha mãe, eu sou incapaz de escrever algo “decente”. De tudo o que tenho no mundo, tu és o mais importante que eu tenho. Nunca nada nem ninguém me marcou como tu o fizeste. És a pessoa da quem vou sentir mais falta neste mundo, e sabes bem que só de pensar nisso eu choro, como o faço agora. Nem o pai, nem os avós, nem as manas vão deixar tanta marca como tu. Eu, sinceramente, preferia morrer antes de ti para não ter que viver sem ti, mãe. Porque no momento em que tu partires, metade de mim parte contigo. Até tremo a escrever esta carta. Choro, fungo, tremo. E eu amo-te como sempre te amei. Independentemente de discutirmos ou de nos amarmos. De teres razão ou não. De fazeres-me passar figuras ou de fazeres de mim o ídolo de alguém. Melhor que tu, não há! AMO-TE MÃE.


Ora ora, meu pai.
A ti, tenho pouco a dizer. Sim, eu amo-te. Como não poderia amar? Apesar de nunca termos tido uma relação forte, a olho nu, ela esteve lá. Se esteve. Não és uma pessoa com quem me sinta à vontade para me sentar e conversar sobre os meus problemas, mas sei que se soubesses metade dos que tinha, eras o primeiro a largar tudo e correr para mim. Sempre o fizeste. A mim e à mana, claro. “Lembro-me” de quando estávamos no berço, a chorar, e a primeira pessoa que aparecia para nos dar de mamar/biberão, eras tu. Pegavas nos dois, davas o biberão, acalmavas-nos e deixavas a mãe descansar. Sempre foste um pai mega preocupado e ao mesmo tempo descontraído. Quando fiquei com um mega galo na testa por ter caído, tu só disseste “se partiste a perna da mesa, apanhas!”. E o resto da tarde a minha cabeça foi crescendo. Não chorei, não gritei de dor, eu brinquei. Foi de ti que herdei a minha mente ninfomaníaca. É contigo com quem se pode falar de tudo a qualquer hora. Foste tu quem me ensinou a cair! Eu saio pouco a ti, mas tenho-te todo cá dentro. Amo-te pai.

9 comentários:

Mel disse...

Oh alexandre, como eu te compreendo.

Ki disse...

<3 Amor de mãe e amor de pai <3 =oD

Cátiia Bandeira disse...

Esta linda mesmo :$
Vou-te seguir :)

Joana S. *-* disse...

Gostei, já estou a seguir*

Suh* disse...

uoouuuu! que carta magnifica :')

fiquei completamente totalmente sem palavras :o

e fiquei a saber que tens uma irma gemea, isso deve ser mesmo bom...

adorei mesmo!

(ainda aguardo uma resposta... deixas-me roubar-te este "desafio" e faze-lo eu tambem? )

bjnhos*

catts ღ disse...

que lindo +.+
não há nada como um pai e uma mãe presentes $:

Phantomrider @ disse...

Tu andas de boxers, eu ainda tinha vestida uma t-shirt vá lá ver xD

catts ღ disse...

Obrigada ;D

Qéé disse...

taradão, :c