quarta-feira, 16 de junho de 2010

Sempre posso tentar.

As coisas agora estão um pouco nebuladas como se tivesse fumo nos olhos. Vejo pontos de luzes onde não existem, vejo tudo desfocado.. Tenho que me encostar a algo. Mas estou'me nas tintas para isso, agora, sinto'me feliz. Foi tudo tão óptimo que pensei em fazê'lo duas vezes. Mas como te posso matar duas vezes, amor ? Achas que se te apunha'lar mais 8 vezes, se te der com o martelo no que resta da tua cara mais 2 vezes, se continuar a bater com a laje da casa de banho nas tuas pernas.. achas que se continuar com o que estava a fazer consigo matar'te uma segunda vez ? Bem, sempre posso tentar. A casa de banho vai ficar mais imunda..ela e eu. Também não me preocupo muito com isso. Água e lixívia tratam de tudo. Maravilha, han ? Este ódio que te tenho é tão inevitavelmente vingativo pelo que me fizes'te que . Eu avisei'te, tu não quises'te ouvir. Agora olha, fala com os mortos.

6 comentários:

Marta D'Almeida disse...

Também guardo um ódio ENOOOOORMEE de uma pessoa --'

Podes, desde que prometas apagar o comentário com o email :$ (odeio ter o mail a vaguear por aí) e que prometas tambem continuarmos a falar por aqui de algumas coisas (a) é sempre giro ^^

Diana Teixeira ! disse...

que texto engraçado , pelo menos é a minha opinião.
" agora olha , fala com os mortos " , haha , que frase fofinha , :p .

dannó disse...

Tem calma sim ? :/

Marta D'Almeida disse...

eu conto-te pelo msn :| mas é a pessoa que destrói a minha felicidade muitas das vezes. eu odeio por ti, por mim e por muitas outras pessoas.
vais-me dar tanta razão quando te disser :\

Marta D'Almeida disse...

sinceramente é mais raiva do que ódio.
pqe é a raiva que o alimenta.

Qéé disse...

essa raiva tem que ser libertada e já!