sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Um passado fictício não tem lugar na realidade do futuro.

"Como todas as tardes fazia, continuei a fazer.
Mas desta vez, sem ti.
Não há mais passeios sobre a dura areia molhada.
Não há mais passeios pelos isolados jardins.
Não há mais escapatórias à noite para me encontrar contigo.
Não há mais encontros secretos.
Não há mais entradas pela janela do quarto às tantas da madrugada.
Não há mais uma vida a dois.
Não há.
Mas a vida continua, certo?
É por isso que como sempre fizemos, eu continuo a fazer.
És impossível de esqueçer e díficil de lembrar.
É por isso que caminho sozinho pela deserta praia.
É por isso que ainda me deito no vasto jardim a olhar o céu.
Vivo a nossa vida, sem ti.
Por vezes, sinto que ainda aqui estás.
Sinto que quando me voltar para trás vou ver-te à minha frente.
A pedir desculpas por me teres abandonado.
Para me dares a mão e me acompanhares neste passeio solitário.
Mas não.
Era apenas um vulto.
Nada mais que um vulto.
Ou nem isso.
Se calhar nunca existis-te.
Se calhar sempre foste pura ilusão...

Onde outrora havia quatro pegadas, há duas.
Onde outrora havia dois corpos no verde da relva, há um.
Onde numa outrora vida perfeita existiam dois seres conjugados num só, há um."

Não há palavras.
Simplesmente não há palavras para descrever.
Porque me sinto assim?
Como se sempre tivesses existido, e na realidade nunca passas-te de um pensamento?
Porque sinto sempre um vazio, se aparentemente nunca houve nada que o cria-se?

Porque tem sempre que existir aquele estereótipo de um ser e de uma vida como nos filmes?
Um ser, aparentemente perfeito, que depois de nos quase matar, volta para nós?
Como se não bastasse esse só ser, tem que existir outro.
Outro para nos meter confusos em relação ao que sempre sentimos pelo ser que nos abandonou.
Tal ser irá voltar, e nós, estamos na embrulhada de sentimos.
Coisa banal.
Mas porque é que tenho que sentir e viver uma ilusão ?
Pensar que um dia, sim um dia!, vou finalmente dar-te a mão e passear à beira mar?
Pensar que um dia, vou-te ter nos meus braços para sempre?
Pensar que um dia, nos vamos conjugar num só ser?

Numa dura realidade, é complicado de sobreviver,
Onde tudo foi, agora nunca será.
Mas numa ilusão, é impossível de viver.
Onde tudo poderia ser, nunca sobreviverá.


13 comentários:

ana c, disse...

profundo... muito profundo. e bonito. boa alex! conseguiste-o ;)

beijinho, ana.

Qéé disse...

sabes, nem sempre a vida é um mar de rosas, e cada problema que surge na tua vida, cada obstáculo, serve para veres do que és capaz.

e acredita, nada é impossível.

Q

Bárbara disse...

Este tocou-me bué! Está tão profundo, e tão verdadeiro.
Lindo neco, lindo *.*

Freitas disse...

não é que eu não ame os teus textos, porque amoooo

mas gostava de ver um com uma vertente mais alegre *.*

Raúl disse...

Sempre quis dize-lo e expressa-o. Mas não há ninguém como nos próprios.

Precisamos de amigos, namoradas/os, divertir...
Mas quando toca a estar lá para sempre, desde que nasci que conto comigo para isso.

As pessoas entram na minha vida, saem e perco-as.
No woryes, enquanto trivermos quem goste de nos, nos chame amigos, nos chateie e fassa rir, chora ou dizer "pa ti também oh" então podemos diizer
Não caminho na praia sosinho!

E tu tens pessoas assim =D

Va Sr. Chateado, se criaste o estereótipo dos filmes é porque gostaste, não há mal nenhum nisso ^^

Phantomrider @ disse...

E sim uma vida a dois é fácil de construir mas dificil de manter, especialmente se o segundo existir apenas em nós.
Mas vá ouve o que o Raúl disse, uma vez na vida ele tem razão!

E yup, eu gostei do texto +.+
Beijinhos @

Joana disse...

Viver ilusões cria a falsa felicidade.
A realidade, por pior que seja, por mais problemas que tenha, pode sempre solucionar-se.

Sofiia disse...

olha, podes dizer-me como metes a musica no blog? :x

Phantomrider @ disse...

Agora olha para ti e diz-me o que és -.-
Mas tbm tenho direito a dias lamechas xD

Phantomrider @ disse...

Claro que tenho xD
Ah! Vês! xD

Francisco disse...

obrigadãoo :D

João Ferreira disse...

Está lindo , apesar da sua morbidade x.x'

Escreves mesmo bem , 5*
Parabéns ^^

Francisco disse...

obrigadão man (': *